23 março 2010

Parabéns, Mestre!



Das muitas grandes cenas que Kurosawa nos deu (quem não viu Ikiru e Mad Dog dê corda ao emule), talvez nenhuma seja tão bela quanto o final simbólico de Ran. E em perfeita rima mental com o momento do Rei Lear em que se fala dos nús a guiarem os cegos. A este, já ninguém o guia, tal foi o Apocalipse.

Muito obrigado, Mestre, pela melhor nota que tive num trabalho da Faculdade.

1 comentário:

Ricardo Martins disse...

Adorei o Cão Danado e o Ran é um filme sublime.

Kurosawa é um mestre a descobrir e redescobrir com uma obra mais vasta do que à partida supomos.